VOCÊ PREGA OU SÓ FAZ BARULHO?

Quando eu era criança, costumava ouvir as minhas músicas religiosas favoritas praticamente todos os dias. O problema é que em alguns momentos eu não queria escutar a minha playlist sozinha. Sentia a necessidade de compartilhar, mas não fazia isso de uma maneira tão agradável. Naquela época, eu não tinha o costume de falar sobre religião ou sobre a bíblia com os meus vizinhos. Na verdade eu mal conseguia iniciar um diálogo com eles. Então pensava que poderia “evangelizar” a vizinhança através da música. Afinal de contas, eu não tinha coragem de pregar e talvez alguém até se recusasse a me ouvir, mas com certeza ninguém iria bater na minha porta pedindo que eu desligasse o aparelho de som.

Desta maneira, imaginava que a mensagem musical poderia ajudar alguém que estivesse enfrentando um momento difícil. Talvez, a longo prazo, os meus vizinhos poderiam até aceitar a Jesus e serem convertidos. Sendo assim, eu aumentava o volume máximo do aparelho de som, um Gradiente Energy 1200, que me serviu muito bem até o início da adolescência. Sempre tinha o cuidado de me certificar para que o som alcançasse até a última casa, no fim da rua. Juro que não fazia por mal, pelo contrário! Eu tinha a mais boa das intenções. Porém em nenhum momento parei para pensar que o som alto demais poderia ser um grande ruído, incomodando e tirando a atenção da mensagem que eu gostaria de transmitir.

Por alguns anos, acho que só consegui incomodar os meus vizinhos, gosto de acreditar que a palavra de Deus não volta vazia, mas sem dúvidas este não era o melhor método de evangelismo. Sabe, por vezes tenho visto pessoas falando de Jesus da forma errada. A bíblia nos diz: “ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura” (Marcos 16:15), mas precisamos estar atentos e tomar cuidado para que o nosso método não afaste as pessoas ao invés de atraí-las a Cristo.
Talvez, se você parar para enxergar qual é a necessidade das pessoas e o que você pode fazer para ajudá-las, encontrará uma oportunidade para demostrar o amor de Jesus. Então seus atos serão o seu maior testemunho. Ás vezes, achamos que estamos pregando, quando na verdade estamos só fazendo barulho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *